Homenagem a Rio dos Cedros

Postado por: André Palma Ribeiro

O Avaí Futebol Clube homenageia no jogo diante do Criciúma, nesta quinta-feira, a cidade de Rio dos Cedros. Os goleiros avaianos estarão vestidos com uma camisa especial em homenagem à cidade situada no Vale do Itajaí. Rio dos Cedros tem cerca de 12 mil habitantes e está a 190 km de Florianópolis.

A história

Está cidade foi criada por uma família italiana chamada Amboni, que saiu da Itália para ser um dos primeiros colonizadores imigrantes no Brasil. A maioria da população de Rio dos Cedros é de origem trentina,ou seja, tiroleses de língua italiana. Os imigrantes tiroleses eram oriundos do atual Trentino, província histórica do antigo Condado do Tirol, então pertencente ao Império Austro-húngaro. Incentivados pelo Dr. Blumenau, os imigrantes tiroleses entraram no Vale do Itajaí a partir de 1875 e fundaram várias localidades, como Nova Trento, Rodeio e Rio dos Cedros.

Rio dos Cedros, antes do início da colonização trentina de 1875 e 1876, era uma vasta floresta inexplorada, recortada por um grande número de córregos, afluentes do mesmo rio.

O nome desse rio aparece desde 1863, quando um grupo de desbravadores dos sertões de Blumenau, chefiados por August Wunderwald, indivíduo estudado e verdadeiro bandeirante de toda a região, subia pelo Rio Itajaí-Açu, de canoa, entrando em seguida pelos Rios dos Cedros e Benedito.

Devido à grande quantidade de cedros, com mais 50 metros de altura, de madeira preciosa de lei existente na barra dos dois rios, deu a um deles esse nome. O outro rio recebe o nome de Benedito, provavelmente por existir um morador com esse nome, que teria chegado antes da imigração européia.

O cedro mais alto encontrado possuía 86 metros e foi apelidado de Grande General Cedro e foi derrubado em uma tempestade no ano de 1917. Seu tronco continua exposto no Museu Natural do Cedro. Hoje as árvores que restaram no parque municipal possuem uma altura média de 40 a 60 metros. A madeira do cedro sempre foi considerada por todos os povos matéria-prima de excelente qualidade para a indústria de móveis e de construção. Sua utilidade já era famosa entre os povos antigos.

A primeira exploração do Rio dos Cedros, desde a barra com o Rio Benedito foi realizada, portanto, numa viagem de canoa adentrando com dificuldade rio acima, num percurso de 15 km. Depois os exploradores voltaram, na impossibilidade de avançar, por causa do rio se tornar impraticável à canoa e pela escassez de alimentos.

Aquele grupo descobriu, entretanto, que a região vista do alto de um morro era muito extensa e fértil. Perceberam também que, para além das montanhas que circulavam o vale, poderia existir um grande planalto, o que realmente se verificou mais tarde.

Hoje Rio dos Cedros tem cerca de 10.000 habitantes. Suas colônias praticamente são as mesmas traçadas nos tempos da imigração, com 200 metros de largura por 1.000 de fundo. Medidas pelos Irmãos Deeke e adquiridas pelo preço de 200$000, pagas em longo prazo.

Sua população é composta por descendentes de alemães, trentinos (tiroleses italianos) e búlgaros. Embora o centro da cidade tenha colonização basicamente trentina, no interior a população descendente de alemães é numerosa, existindo localidades exclusivamente alemãs. Os búlgaros estão instalados no alto da serra, no vilarejo de Lovech, mas há também famílias que residem no centro da cidade.

camisa rio dos cedros

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

MAIS NOTÍCIAS

Comissão SAF apresenta relatório ao Conselho Deliberativo

Nesta terça-feira (23) o Conselho Deliberativo do Avaí esteve em reunião extraordinária no refeitório da Ressacada. Em pauta, informativo aos

Alunos da escolinha G7 de Garopaba-SC visitam a Ressacada

As crianças, com idade de 7 a 14 anos, estiveram presentes no Estádio da Ressacada, na tarde de hoje (23).