Homenagem do Avaí a jornalistas

Postado por: André Palma Ribeiro

O Avaí vai homenagear neste domingo os profissionais de imprensa de Florianópolis que morreram no acidente com o avião da Chapecoense, em 29 de novembro do ano passado. Serão três solenidades a partir das 14 horas, no Estádio da Ressacada, momentos que antecedem a primeira partida da decisão do Catarinense entre Avaí x Chapecoense, às 16 horas. André Podiacki, jornalista do Diário Catarinense, terá seu nome na cabine de imprensa escrita, o cinegrafista Djalma Araújo será homenageado com seu nome na cabine central de TV e o técnico de externas Bruno Mauri da Silva, será homenageado com seu nome no acesso principal das equipes técnicas de TV e rádios, em frente ao setor A. Este é o reconhecimento do clube ao trabalho prestado por estes profissionais na cobertura realizada em jogos do Avaí, na Ressacada. As homenagens terão a presença de familiares dos jornalistas, da imprensa e da direção do Avaí.

André Luiz Goulart Podiacki, 26 anos, nascido no Estreito, fã do Dazaranha, era muito querido por todos, pelo jeito cordato de tratar as pessoas. Muito bem informado sobre o futebol em geral. Era conhecido por Podi, típico manezinho da Ilha, sorriso fácil e amigo de todos. Apesar da pouca idade, tinha em seu currículo grandes coberturas, seja no futebol como também no tênis e outros esportes olímpicos. Esteve presente no jogo em Londrina, quando o Avaí venceu a equipe local e garantiu o acesso à Série A. Iniciou na RBS como estagiário e passou por praticamente todas as fases até se tornar repórter esportivo, uma referência na editoria de Esportes. Podi, de olho na próxima Copa do Mundo, tinha voltado aos bancos escolares para estudar Russo.

Djalma Araújo Neto, 35 anos, era outro exemplo de profissional dedicado, que fazia de sua profissão um sacerdócio. Muito querido por todos na RBS TV, onde estava desde 2013 e já tinha passado por inúmeras coberturas esportivas. Talvez a principal delas tenha sido os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro em 2007. Maria Eduarda e Vinícius, seus dois filhos pequenos ainda lembram com muito carinho do pai querido, sempre presente. O relato é da viúva Ana Paula Figueiredo Silva Araújo. “Não dá para esquecer jamais”, disse ela, que estará neste domingo na homenage ao lado dos pais de Djalma. Os colegas identificavam Djalma como um profissional diferente, vendo as pautas com outros olhos. “Pautas dentro da pauta”, disse Rogênio Silva, seu chefe na RBS TV. Além de câmera, Djalma era também editor de imagens. Foi escalado para aquela cobertura pela sua competência de trabalho. Deixou muitas saudades para uma grande família, parentes e amigos. Djalma era torcedor do Avaí e do Flamengo.

Bruno Mauri da Silva, 25 anos, nascido na Palhoça, era muito querido pelos colegas desde que começou a trabalhar na RBS TV em 2012. Para os mais chegados, será lembrado como um jovem interessado em aprender e ajudar. Tinha uma grande preocupação com a qualidade do trabalho, a entrega que era feita nas coberturas e ou reportagens sob sua responsabilidade. E por ter esta performance exemplar, sempre era chamado para os grandes eventos. Era formado no curso de tecnólogo de Telecomunicações pelo Instituto Técnico de Santa Catarina. E não foi só no esporte que se destacou. Era chamado para todas as cobertura da emissora. Por tudo isso, foi lembrando e escalado para cobrir a Chapecoense na Colômbia. O pai Mauri Antônio da Silva, estará lá na homenagem. “Ele gostava muito de futebol, jogava bola”, disse. Aquele jogo da Chapecoense seria sua segunda cobertura internacional, pois já tinha ido à Argentina para o jogo com o San Lorenzo.

A homenagem de domingo visa a resgatar a qualidade, o carinho e a dedicação com que estes profissionais e todos aqueles que morreram naquele acidente, sempre dedicaram ao esporte. Neste domingo, a partir das 14h, três placas estarão afixadas no estádio da Ressacada, cada uma em um local diferente. Será um momento de reflexão, silêncio e boas lembranças. Os parentes de Podi, Djalma e Bruninho estarão lá, num jogo oficial em que se fará presente a Chapecoense, o motivo daquela viagem à Colômbia. O presidente Francisco José Battistotti estará nas homenagens, bem como companheiros de diretoria, pois o Avaí fez questão de homenagear estes queridos profissionais e em nomes deles os demais que se foram naquele dia.

 

Podiacki, natural do Estreito, cobriu o acesso do Avaí pouco antes do acidente  Foto: DC

Djalma Cordoso começou na TV Cultura e era torcedor do Avaí   Foto: Diário Catarinense

Bruno Mauri da Silva, técnico de externa, gostava muito de futebol       Foto:  Diário Catarinense

 

 

 

 

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

MAIS NOTÍCIAS

Avaí é superado pelo Brusque em Criciúma

Em partida realizada na tarde deste sábado (24), o Avaí foi superado pelo Brusque, em Criciúma-SC, em disputa válida pela

24/02/2024

Blog da Gestão #12 – Grande Vitória

Olá, Nação Avaiana!  As camisas criadas para celebrar a grandeza da história do Avaí Futebol Clube chegaram! Dou essa notícia

24/02/2024