Emoção na homenagem aos jornalistas

Postado por: André Palma Ribeiro

O Avaí homenageou na tarde deste domingo (30), os profissionais de imprensa mortos no acidente com o avião da Chapecoense, em novembro do ano passado, que matou 71 pessoas. Foram três solenidades recheadas de emoções pela saudade de Djalma Araújo, André Podiacki e Bruno Mauri da Silva, que atuavam na RBS TV, em Florianópolis, e iriam cobrir o jogo Atlético Nacional x Chapecoense, final da Copa Sul-Americana, em Medellín, na Colômbia. Um dos sobreviventes da tragédia, o radialista Rafael Henzel, participou da solenidade de Djalma Araújo, o que contribuiu para aumentar o clima emocionante da iniciativa do Avaí. O clube reconheceu a atuação dos três profissionais no estádio da Ressacada, em jogos do Avaí.

A presença de todos os familiares dos homenageados foi fundamental para criar um clima de emoção e saudade daqueles se foram. A decisão da homenagem teve a participação da diretoria executiva, Conselho Deliberativo, Conselho Fiscal e torcedores do Leão da Ilha. O presidente Francisco José Battistotti fez questão de participar e levar seu abraço, o carinho da nação azurra aos familiares. “É o reconhecimento do Avaí a estes profissionais que sempre deram o seu melhor para cobrir os jogos do Avaí”, destacou.

A primeira homenagem foi ao cinegrafista Djalma Araújo Neto, 35 anos. A viúva Ana Paula Figueiredo Silva Araújo (Aninha) levou os filhos de Djalma, Maria Eduarda Figueiredo Silva Araújo e o irmão caçula Vinícius Figueiredo Silva Araújo, que ajudaram a inaugurar a placa na cabine central de TV, que passou a se chamar cabine Djalma Araújo Neto. Neste local ele atuou em muitas oportunidades. Participaram ainda o pai de Djalma, João José Ganzo Araújo e outros parentes próximos. Muitos colegas de trabalho de Djalma fizeram questão de participar e a cabine ficou lotada.

A segunda homenagem foi ao jornalista André Podiacki, 26 anos, repórter do Diário Catarinense. A cabine da imprensa escrita no Estádio da Ressacada passou a ter o seu nome. Estiveram na solenidade o pai de Podi, Túlio Inácio Podiacki e a mãe Maria Nadir Goulart Podiacki. Ainda o irmão Túlio Inácio Podiacki Junior e a cunhada Andreia Martins. O presidente Battistotti falou em nome do clube, reconhecendo o trabalho de André e a sua habilidade em escrever muito bem.

O fechamento das homenagens às vítimas daquele acidente foi o reconhecimento ao técnico de externas Bruno Mauri da Silva, 25 anos, natural de Palhoça. Compareceram à solenidade Mauri Antônio Silva e Adriana Isabel da Silva, pais de Bruninho, que ficaram emocionados e agradeceram o Avaí pelo lembrança. Bruno ganhou uma placa em seu nome na entrada do portão principal da área técnica, local que ele frequentava toda vez que tinha jogo na Ressacada. A placa tinha uma linda mensagem, lida pelo colega de Bruninho, o jornalista Rafael Faraco. Foi o fechamento de uma tarde de emoções e o reconhecimento a estes profissionais, que dedicaram seu trabalho ao esporte.

Rafael Henzel, um dos sobreviventes, consola Aninha, viúva de Djalma      Foto: Jamira Furlani / Avaí F. C.

Battistotti na homenagem a André Podiacki ao lado dos familiares  Foto: Jamira Furlani / Avaí F. C.

Filhos de Djalma Araújo, Duda e Vinícus, ao lado do presidente      Foto: Jamira Furlani / Avaí F. C.

 

 

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

MAIS NOTÍCIAS

Avaí é superado pelo Brusque em Criciúma

Em partida realizada na tarde deste sábado (24), o Avaí foi superado pelo Brusque, em Criciúma-SC, em disputa válida pela

24/02/2024

Blog da Gestão #12 – Grande Vitória

Olá, Nação Avaiana!  As camisas criadas para celebrar a grandeza da história do Avaí Futebol Clube chegaram! Dou essa notícia

24/02/2024