Homenagem a Monte Castelo

Postado por: André Palma Ribeiro

O Avaí homenageia o município de Monte Castelo no jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil, diante do América-MG, nesta quinta-feira, dia 16 de maio. O goleiro Diego estará em campo com a camisa estampada com símbolos históricos da cidade que fica na região Norte de Santa Catarina.

A história de Monte Castelo

A colonização do município iniciou-se por volta do ano de 1807, quando havia tráfego regular dos tropeiros pela Estrada das Tropas, entre Paraná e Rio Grande do Sul. Nesta época foi construída, por João da Silva Machado, conhecido como Barão de Antonina, uma pequena capela na localidade de Rodeio Grande, distante 8 km do local onde nasceria a comunidade de Rio das Antas.

Historicamente, conta-se que por ali passou o monge João Maria, que profetizava e realizava curas com ervas medicinais. O mesmo monge plantava uma cruz em cada localidade que passava, e ali também ficou a sua cruz, onde ainda hoje é celebrada a Festa da Santa Cruz, por devotos do monge.

O Estado do Paraná estendia seus domínios até as margens do Rio Itajaí, sem linhas definidas, abrangendo a área onde hoje se situam diversos municípios do planalto norte catarinense. Em 1826, foi instalado um acampamento militar em Rio Negro, com o objetivo de construir a Estrada da Mata, para dar mais segurança aos tropeiros. Esse trecho, além de cortar o território de Monte Castelo – onde hoje se situa o bairro Rio das Antas – foi um importante elo de ligação entre o Norte e o Sul do Brasil, tanto que – nessa estrada foi construída a rodovia BR 116.

Os primeiros colonizadores provinham das localidades do Paraná e do próprio Estado de Santa Catarina, em busca de terras mais férteis e propícias à agricultura. Com esse atrativo, os novos moradores iniciaram a construção do primeiro povoado de Rio das Antas, núcleo inicial do atual município de Monte Castelo.

Dentre os primeiros habitantes, Pedro Gonçalves Ribeiro e Sinhana Ribeiro, fixaram-se na comunidade de Rodeio Grande. Por volta de 1893, Valentin Gonçalves Ribeiro, filho de Pedro, fixou residência na comunidade de Rio das Antas. Por ser um líder na comunidade, movimentou intensamente a vida do pequeno povoado construindo a primeira escola e a primeira igreja.

Em 1950, vieram morar na localidade, comerciantes a fim de instalarem seus estabelecimentos entre a estrada de ferro e a BR 116. Com o passar dos anos, foram fixando-se outras famílias no povoado, as quais passaram a explorar as reservas florestais nativas da região e a praticar a agricultura de subsistência que com o aumento da produção, tornaram-se as principais atividades da comunidade, responsáveis pela maior fonte de receita dos que atuavam neste setor.

História Política de Monte Castelo

Inicialmente a área onde se situa o município de Monte Castelo, juntamente com outros municípios da região norte catarinense pertenciam ao Estado do Paraná. Em 1917, foi estabelecido o “Acordo de Limites” entre os dois Estados, incorporando definitivamente à Santa Catarina a região oeste e os municípios de Mafra e Porto União.

Nessa época, o povoado de Rio das Antas passou a pertencer aos domínios do município de Canoinhas, até a emancipação política de Papanduva, pela Lei Estadual nº 133 de 20 de dezembro de 1953, quando foi desmembrada juntamente com a área do novo município.

Instalação do Distrito de Rio das Antas

Em 1958, a Câmara Municipal de Papanduva editou a Resolução 48/58 de 09 de julho de 1958, que autoriza a criação do distrito de Rio das Antas. Como já havia uma localidade com o mesmo nome na região do Vale do Rio do Peixe, pertencente ao município de Videira, acontecia confusões com os serviços de correspondências. Como solução, alguns líderes políticos e comunitários reuniram-se na casa de Amantino Meister, em 1959, para escolher outro nome para o distrito. Nesta época, pós II Guerra Mundial, o nome escolhido foi ‘Monte Castelo’, em homenagem aos brasileiros que obtiveram importante vitória na batalha e conquista de Monte Castelo, na Itália.

A emancipação distrital de Monte Castelo ocorreu pela Lei Estadual nº 375 de 12 de dezembro de 1958, sendo que em 08 de março de 1959 foi instalado o distrito.

Emancipação Política de Monte Castelo

O distrito no decorrer dos anos foi se destacando em sua região, em função das atividades agrícolas e do crescimento populacional. Em quatro anos a Assembléia Legislativa aprovou a Lei Estadual nº 818 de 23 de abril de 1962, que emancipava o distrito de Monte Castelo, instalado no dia 15 de maio de 1962.

O primeiro prefeito nomeado foi Aníbal Giácomo de Luca, que administrou o município até agosto de 1962, quando foi nomeado Júlio Mendes para o cargo. Júlio permaneceu na gestão municipal até 30 de janeiro de 1963. A primeira eleição do município ocorreu em 15 de novembro de 1962, sendo eleito, Jovino Emídio, que assumiu em 31 de janeiro de 1963.

Localização e População

O município de Monte Castelo possui uma área de 562 km² que representa 11,63% da área da 6ª microrregião e 0,63% do território estadual. Localiza-se no vale de Canoinhas a 820 metros acima do nível do mar a uma latitude de 26° 27’44″e a uma longitude de 50° 13’52” de Greenwich.

A população de Monte Castelo é heterogênea, composta de elementos de origem cabocla, descendentes de alemães, italianos, japoneses e poloneses possuindo de acordo com os números apresentados pelo censo do IBGE 2010, 8.348 habitantes.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

MAIS NOTÍCIAS

Raça da Base enfrenta o Atlético-MG nas oitavas da Copa Voltaço Sub-14

O confronto único das oitavas de final da Copa Voltaço ocorre hoje (30), às 14h, diante do Atlético-MG. A partida

30/05/2024

Avaí se reapresenta e inicia preparação para enfrentar o Ituano

O Avaí se reapresentou nesta tarde de quarta-feira (29). O Leão iniciou a preparação para o confronto contra o Ituano